Publicidade

COM ORÇAMENTO SUPERIOR A R$ 49MILHÕES SECRETÁRIO ACREDITA QUE AS PREVISÕES PARA ESTE ANO SERÃO ALCANÇADAS

COM ORÇAMENTO SUPERIOR A R$ 49MILHÕES SECRETÁRIO ACREDITA QUE AS PREVISÕES PARA ESTE ANO SERÃO ALCANÇADAS

Nomeado no dia sete de janeiro deste ano, Wellington Loriel Borges assumiu a Secretaria de Administração e Fazenda com o desafio de organizar um dos setores mais importantes da administração municipal. Tentando levar para a administração pública a sua experiência na iniciativa privada, Wellington apresenta um vocabulário otimista e acredita que com a implantação de alguns mecanismos e alterando alguns procedimentos, ele consiga fazer sobrar os recursos que o prefeito João Carlos Gottardi necessita para conseguir cumprir seu plano de ação.

            Tendo superado a fase inicial de entendimento do funcionamento da coisa pública onde nem sempre o que é acertado pela manhã ainda vale no dia seguinte, e os atos são burocráticos demandando mais tempo para a sua execução, Wellington começou pela organização dos setores da administração, revisando, otimizando e alinhando processos que envolvem os vinte e dois servidores que integram a sua equipe.

Responsável por fazer render um orçamento com R$ 49milhões de receita bruta, dos quais 48% de gasto com administração de pessoal, o secretário destaca que não existe qualquer atraso no pagamento de fornecedores, a folha de pagamento dos servidores está rigorosamente em dia e ainda há sobra de caixa.

Projetos previstos

            Apesar dos resultados positivos já conseguidos, Wellington tem alguns projetos na gaveta e pretende implantá-los. Alguns destes projetos o secretário declara que ainda será necessário aprofundar os estudos, mas sua expectativa é de aumento de economia.

            Dentre os projetos destacados Wellington cita o de terceirização de frota dos veículos da administração que neste momento atingiria onze veículos; terceirização de mão de obra, com a substituição gradativa dos servidores braçais contratados como ACT, a medida em que os contratos sejam encerrados ou os servidores aposentados; implantação do eSocial que pretende unificar as informações dos servidores em apenas um cadastro; abertura para pagamento dos tributos municipais que poderão ocorrer em qualquer agente financeiro, hoje restrito à Caixa Econômica Federal; recadastramento dos espaços do cemitério, minimizando o problema atual, além de cercar o cemitério, uma antiga reivindicação da população. A menina dos olhos tanto do secretário quanto do prefeito ninguém esconde que é a mudança de alguns órgãos do executivo para o prédio da Francisco Mees onde atualmente funciona a secretaria de infraestrutura. A previsão é que até o final deste semestre sejam transferidos para o novo endereço a secretaria de saúde, de desenvolvimento econômico, a Águas de Corupá e até o final do ano a administração central. Esta medida geraria economia com a devolução dos imóveis que atualmente são locados.

Nova Prefeitura

            No bate-papo com o secretário algumas ideias, que ainda podem se transformar em projetos, foram abordados. Destacaram-se o estudo para tombamento dos imóveis históricos de Corupá, o incremento no setor de cultura e turismo, mostrando o que nossa cidade tem de melhor, sem esquecer de apontar o caminho para visitar as nossas belezas naturais.

            Como pode ser visto, Corupá ainda tem muito o que desenvolver e oferecer para a sua gente, perdendo a visão equivocada de que somos e seremos apenas uma cidade dormitório. Os desafios são grandes e exigirão muito trabalho e dedicação, mas no final valerá a pena.