Publicidade

BOCA LIVRE – 15/03/19

BOCA LIVRE – 15/03/19

Maldade da semana

O mundo científico foi abalado quando uma baleia jubarte foi encontrada morta num manguezal na Ilha de Marajó, local bem distante do habitat natural da espécie. Imagine o que vai acontecer agora com a recente informação de que outra espécie ainda não identificada foi localizada em Brasília-DF. Segundo as primeiras informações tanto pode ser outra jubarte quanto uma orca.

As maldades não cessam

Uma equipe de estudiosos e não formados insiste em dizer que a espécime encontrada na capital da república é o mais autêntico cachaço, em condição de fornecer uns 150kg de banha. Quanta maldade.

Acho que …..

É triste quando se discute a implantação de qualquer aparato e surgem as pessoas que praticam o “acho que” e o “ouvi dizer”. Isto foi o que se viu na discussão sobre a instalação das câmeras de videomonitoramento. Se tomar decisão embasado no “achômetro” já é ruim, imagine o quanto piora se considerarmos que existem informações concretas sobre o assunto, disponíveis e acessíveis a todos.

Os números não mentem

De acordo com o secretário de administração e fazenda de Corupá, em matéria exclusiva ao Jornal de Corupá, a nossa cidade tem uma receita bruta aproximada de R$ 49milhões, e tem fechado suas contas no azul. Ainda segundo o secretário, mais de 48% deste valor é consumido pelos mais de quatrocentos e oitenta servidores.

Ainda sobre os números

De acordo com o Portal da Transparência, ainda restam quarenta e nove servidores ocupantes de cargo em comissão. O povo quer saber sobre aquela redução de cargos que geraria economia de R$ 240mil/mês. A grande pergunta é se ainda vai acontecer ou se ficará na gaveta com as outras promessas não cumpridas.

Ainda sobre os números II

Considerando que em dois anos aconteceu uma “enorme” redução de cinco comissionados, vai faltar tempo para exonerar os outros quarenta. Mesmo que o milagre da reeleição aconteça, não dará tempo.

Ainda sobre os números III

Considerando reais as informações prestadas pelo secretário de administração e fazenda sobre o superávit da prefeitura, qual será a explicação da “passada de chapéu” feita por uma escola municipal pedindo recurso financeiro e apoio braçal para os pais das crianças? O dinheiro é para instalar os televisores e o recurso humano é para mutirão de limpeza da escola, aliás, é solicitado também os produtos para a faxina.

Por falar em eleições

Continua a pleno vapor a bolsa de apostas sobre as eleições marcadas para o ano que vem. Se de um lado temos um “pré-candidato” considerado barbada e já sendo chamado de prefeito, de outro lado temos outra barbada formada pelo grupo de rejeitados.

O grupo dos rejeitados

Um dos rejeitados deve a sua rejeição ao grupo que ele mesmo formou, alegando gratidão de vida e, com isso, permitindo uma proximidade com pessoas de capacidade duvidosa e não comprometidas com a cidade. Outro dos rejeitados deve a sua rejeição à sua forma truculenta e arrogante de tratar as pessoas. Este último se engana com a pesquisa que ele mesmo fez, coagindo as pessoas a responderem o que ele quer ouvir. O pior é que junto com ele está levando uma pessoa que até pouco tempo atrás representava uma expectativa da coisa certa.

Tudo muito estranho

Dizem pela cidade de muitas pedras que uma certa majestade rejeitada, necessitando de uma teta mais robusta, foi à Brasilia para consegui-la. Parece que a jogada inclui assumir o PR em Corupá, tentando aumentar sua base e reverter a eminente derrota no ano que vem.

Os apelidos em Corupá

A nossa cidade está se especializando em batizar as pessoas com apelidos nem sempre carinhosos. Lembram do Wally ? Pois então, outro dia ele foi motivo de discussão quando sugeriram alterar seu apelido de Wally para Cometa Halley e imediatamente o idealizador foi retrucado pois o Halley só é visível a cada 74 anos aproximadamente, bem diferente do “nosso”, que é visto, lido e ouvido em intervalo de tempo bem menor. Pelo tempo que anda sumido teme-se que tenha caído e deixado de existir.

Elogiando e criticando

Tenho uma amiga que me apresentou uma teoria que considerei interessante. Segundo a Ana, ninguém é apenas “boazinha”, normalmente ela é “tão boazinha, coitada”. Com isso ela deixava no ar algumas dúvidas e a principal era “o que tem uma coisa a ver com a outra?

Boazinha e coitada

O tempo se encarregou de mostrar neste tempo todo o significado desta expressão antagônica onde se elogia criticando ou o inverso. Na última sessão da Câmara foi muito elogiado o torneio promovido anualmente pelo Floresta. Em todos os elogios proferidos havia sempre uma ou outra ressalva, no melhor estilo “bonzinho, coitado”.

A tragédia de Osasco

É lastimável mais essa tragédia que ceifou a vida de diversas pessoas inocentes, e pelas quais nos solidarizamos enviando nossos sentimentos de pesar à todas as famílias e amigos atingidos.

Ainda sobre a tragédia

Infelizmente neste caso tem uma triste e repulsiva ressalva causada pela corja, pelo bando de urubus, que se debruça sobre mais esta tragédia, fazendo da dor dos outros, seu palanque. Destas pessoas não tenho pena e nem as considero doentes, a elas dedico o meu mais sincero desprezo, sinto asco.

Maldades à parte

Dizem por aí que uma certa majestade corupaense amarelou quando a comitiva que foi a Brasília esteve visitando o gabinete de um deputado do MDB que inundou nossa cidade de recursos. O amarelão foi causado pelo receio de ouvir algo que não quer, apesar de merecer.

Por falar em comitiva

As redes estão bem servidas de fotos com os integrantes da comitiva que viajou a Brasilia. Os maldosos de plantão comentam que uma boa parte dos integrantes nem sabe o motivo de fazer parte, e só encontram justificativa se considerar aparecer nas fotos e mirar propaganda política para 2.020.

Comitiva x maldade

Fazendo uma estimativa de gastos, esta viagem custou alguns milhares de reais e resta uma pergunta: quem pagou ou está pagando a conta? Acredito que não seja a prefeitura pois, além de possuir integrantes estranhos ao poder público, tem escola passando o chapéu.

Meu nome é oposição

Ainda repercute a Nota de Esclarecimento feita pelo PP-Partido Progressista na semana passada. Parece que alguns integrantes do partido ficaram magoadinhos e estão sofrendo conflito interno por fazerem parte da administração municipal e ainda estarem filiados ao PP.