Publicidade

  • Buscar e resgatar as informações
  • Buscar e resgatar as informações

Buscar e resgatar as informações

Com o intuito de buscar e resgatar as informações de algumas escolas que já nem existem mais, quero através desta lista tentar reconstruir algumas das historias destas escolas.

Há alguns anos passados haviam as chamadas escolas isoladas, que posteriormente foram deslocadas para as escolas estaduais e municipais.

Alguns destes prédios (Utilizados pelas as escolas isoladas) foram abandonados, enquanto outros estão sendo utilizados por clubes.

Escola Municipal Frederico Viebrantz

Escola Municipal Barão do Rio Branco

Escola Municipalizada Rio Novo

Escola Municipal Engelbert Oescler

Escola Isolada Ernesto Rucker

Escola Isolada Benjamim Tamanini

Escola Isolada Ribeirão dos Correias

Escola Municipal Ignacio Beyger

Escola Municipal de Ensino Fundamental Pedra de Amolar Baixo

Escola Isolada Osvaldo Cruz

Escola Isolada Guilherme Hauffe Junior

Escola Municipal Lauro Muller

Escola Isolada Pastor Ferdinando Schluenzenn

Quem quiser colaborar com informações sobre quem e como foi construído, ou mesmo algum outro fato importante sobre estas escolas,pode enviar para meu e-mail ou whatsapp informado acima. Pode ser uma pequena informação, mas juntando as peças do quebra cabeça talvez eu possa reconstruir parte desta história que faz parte de muito de nos.

Ainda mesmo que não tenham informações, podem ser imagens que queiram colaborar. Para uma historia sobreviver é preciso leva-la adiante, é preciso repassar adiante, pois somente assim uma historia sobrevive. Do contrario, esta historia deixa de existir.Conto com a sua colaboração.

Por: Valério Paholski – Escritor – valeriopaholski@gmail.com

0 1 137 12 janeiro, 2018 Colunistas janeiro 12, 2018

1 comentário

  1. Linor Luiz Spercoski

    1939, meu pai Francisco, chegou a essa cidade, quando chamava-se Hansa Humboldt.
    Exerceu a função de chefe da Estação da RVPSC, por muitos anos, sendo que num desses anos,
    eu nasci, fiz o primário no Colégio São José, da diretora Irmã Stefânia e também coroinha
    (sacristão) do Padre Vicente Smith da igreja católica local.
    Satisfação em conversar contigo Valério, abraço.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *