Publicidade

Vereadora Andressa Schimitt desabafa “Não sou situação ou oposição, sou vereadora de Corupá”

Vereadora Andressa Schimitt desabafa “Não sou situação ou oposição, sou vereadora de Corupá”

Ela promete ser a Andressa que os amigos e os eleitores conhecem e acreditam

A vereadora Andressa Genifer Fischer Schimitt(PP), que retorna à Câmara de Vereadores de Corupá na próxima segunda-feira(07), recebeu a reportagem do Jornal de Corupá e, numa entrevista exclusiva, avaliou estes meses da administração municipal, a sua participação na Câmara e adiantou como será a sua volta ao legislativo.

O executivo ainda tem o que melhorar

Segundo a sua avaliação, a vereadora diz que existe muita coisa a ser feita em Corupá, mas que não pode ser negada a evolução em setores importantes como a saúde, por exemplo, onde além da redução das filas de atendimento por especialistas, a fila das cirurgias de cataratas foi zerada. Ainda nesta linha de raciocínio, Andressa mencionou outros pontos fortes que não podem ser desconsiderados, como a educação e o serviço social. “Algumas coisas mudaram em Corupá, mas não podemos considerar apenas as coisas que não melhoraram ou achar que não existe o que ser feito, temos muita luta pela frente”, disse Andressa.

Plano de Governo é um erro, não deveria existir

Andressa considera um erro a elaboração de Plano de Governo feito pelos candidatos que nem sempre conhecem a real situação que encontrarão. Ela acredita que o ideal seria a definição de algumas propostas que apresentassem uma linha mestra de governo e, após a posse, o detalhamento desta linha em ações a serem tomadas a curto, médio e longo prazo. Ela cita como exemplo a cidade de São Paulo-SP onde tramitou projeto de lei estabelecendo plano de metas que deve ser elaborado no primeiro mês de governo, em substituição ao plano de governo. “Em meus primeiros discursos eu apresentei algumas propostas para que fosse planejado Corupá para os próximos anos, ouvindo a comunidade que ajudaria a desenhar este projeto”, exemplificou a vereadora, e prosseguiu acusando “a população é enganada com os planos de governo que são apresentados já se sabendo que não serão cumpridos, e isso não é apenas em Corupá”, finalizou a sua análise.

Declarando ter encontrado uma Câmara diferente daquela que imaginava, Andressa justificou o seu raciocínio contrário ao plano de governo e às propostas dos candidatos, pela dificuldade em viabilizar a sua execução, “Antes de me eleger e tomar posse, eu acreditava num ambiente diferente do que eu encontrei, um ambiente em que todos brigavam por um bem comum, deixando de lado as diferenças partidárias e principalmente os egos”, desabafou Andressa. Pela sua ótica a vereadora vai mais além e exemplifica “uma obra que conste do plano de governo depende de uma série de fatores como aprovação da Câmara e obtenção de recursos, se um destes pontos falhar, o plano sobre aquele item deixará de ser cumprido”.

Projeto dos cinco milhões – “Eu não fui eleita para defender o indefensável”

A Câmara tem feito o seu papel e, apesar de algumas divergências entre os vereadores, Andressa diz ter aprendido muitas coisas neste período e não considera impossível a convivência harmoniosa entre todos, acreditando na possibilidade da idealização de projetos em conjunto, que visem o bem-estar da população. A renovação da Câmara, tão comemorada no início, acabou por trazer uma realidade totalmente diferente. Atualmente as brigas acontecem em quantidade e forma muito superiores à época de campanha. Uma das decepções que Andressa menciona é quanto ao papel que cada um desempenha quando no Plenário atacando uns aos outros, mas, quando fora deste ambiente, o relacionamento muda, ocorrendo troca de cordialidade, exatamente como se fosse um teatro. Neste ponto ela fez outro desabafo “na votação do projeto dos cinco milhões, muita estória foi contada mas nunca me perguntaram o motivo de meu voto contra e hoje, com a sua pergunta, eu respondo: que projeto? Eu votei contra justamente por isso, não havia projeto e, jamais votaria contrariando a minha formação e o meu caráter.”, falou Andressa que finalizou “ Não me candidatei e nem me elegi para brigar defendendo coisas que não acredito”.

Transporte escolar, uma de suas bandeiras

Sobre sua atuação como vereadora, Andressa não esconde a sua decepção em ainda não ter conseguido ver implantado o seu projeto de permutar transporte escolar por trabalho voluntário para alunos de instituições de fora de Corupá, o que baratearia o estudo e, de certa forma, não oneraria o executivo. Ela ainda não desistiu deste projeto e, dentre as coisas que aprendeu neste período, está a forma como deve lutar esta e outras lutas. Outra de suas propostas é a de reuniões dos vereadores nos bairros, que inicialmente ela pretendia que fosse realizar sessões da Câmara, mas ela entende as alterações promovidas, apesar de não ter sido convidada a participar.

A vereadora projeta o seu retorno

Perguntado sobre como será o seu retorno ao legislativo, Andressa admite que volta diferente por diversos motivos. Um destes motivos é o fato de ser mãe, o que lhe permitiu olhar muitas coisas com outros olhos; hoje ela se preocupa mais ainda com sua postura e pretende deixar diversas ações que sejam motivo de orgulho e respeito para seu filho, o Harã. Ela vai continuar a defender as coisas que acredita serem certas, mas sem discussões desnecessárias e sem ser porta-voz ao ler material elaborados por outras pessoas, com os quais nem sempre ela concordava. Uma das provas desta mudança ela deixa claro ao afirmar que se voltasse no tempo tornaria a se candidatar, mas, agiria diferente e deixaria claro às pessoas para quem se apresentava como candidata, as propostas pelas quais brigaria para realizar, alertando que precisaria de apoio na luta, uma vez que dependeria de outras pessoas. “Neste meu retorno vou ser diferente do que eu era, vou ser natural e espontânea; vou brigar para que para que as diferenças partidárias sejam arquivadas e que em seu lugar aconteçam reuniões entre todos os vereadores para discutirmos propostas boas para a cidade”, finalizou a vereadora.

 

 

 

 

 

0 0 2193 04 Maio, 2018 Notícias Urgentes, Política, Slide Maio 4, 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *