Publicidade

BOCA LIVRE – 11/05/2018

BOCA LIVRE – 11/05/2018

Assinado tratado de trégua

O que se viu na última sessão da Câmara de Vereadores(07), que marcou o retorno da vereadora e agora mamãe Andressa Schmitt(PP), foi uma aparente trégua que, se for prolongada, selará em definitivo a paz no legislativo. Neste curto espaço de tempo já aconteceram reuniões objetivando única e exclusivamente o bem para Corupá. Que assim seja, e continue.

O PT do PP não gostou

Um passarinho falante comentou que o lado petista do PP não gostou da entrevista concedida pela vereadora Andressa Schmitt(PP), e que publicada com exclusividade na edição passada do Jornal de Corupá. Parece que a mágoa foi causada pela declaração da vereadora de que votou contra o projeto dos cinco milhões pela inexistência de projeto. Procurada pela nossa reportagem para confirmar o fato, a vereadora não quis se manifestar.

Não deixou saudades

Apesar do pouco tempo que se passou desde a transferência de cargo comenta-se, pelos corredores da prefeitura de Corupá, que mudou da água para o vinho a forma como a cidade vem sendo administrada pelo Sr. Arno Neuber(PP). Segundo dizem entre risos, as férias do titular poderiam ser prolongadas, passando dos quinze dias para 29 meses.

Até a Câmara sentiu

A mudança na forma de administrar foi sentida até pela Câmara. O presidente da casa, o vereador Wilson Jean Gessner(MDB) registrou, pela tribuna livre, as reuniões promovidas pelo prefeito em exercício Sr. Arno Neuber(PP) com o legislativo, para discutir projetos e ações de interesse do município. Segundo uma fonte da coluna, em menos de quatro dias aconteceram mais reuniões e conversas do que nos dezesseis meses anteriores.

Gabinete nos bairros

O balanço final da primeira reunião do Gabinete nos Bairros apontou vinte e cinco solicitações dos moradores da região de Vila Rutzen, Izabel, Rio Paulo e Rio Novo. Elas foram transformadas em indicação em bloco, que foi aprovada na sessão da última segunda-feira(07) e encaminhada ao executivo. A próxima reunião será o bairro do Seminário, no espaço revitalizado da rua Ervino Moreira, (o Morro do Quentim), no dia 26 de maio a partir das 09h.

Semáforo em Corupá, de novo

Outra polêmica está prestes a ser estabelecida em Corupá com um dos vinte e cinco itens constantes da indicação produzida na primeira reunião do Gabinete nos Bairros, e que pede a instalação de semáforo no cruzamento das ruas Jaraguá com a Nereu Ramos. Pelo andar da carruagem, logo vão pedir que seja devolvido à sua origem aquele que por muito tempo se orgulhava em ser o único semáforo e acabou sendo deslocado para a João Tozini. Ele esteve por muito tempo no cruzamento das ruas Getúlio Vargas com a Nereu Ramos.

O bairro do Felipe

Motivo de brincadeiras a citação do bairro Seminário como “bairro do Felipe” feita para indicar o local da próxima reunião do Gabinete nos Bairros, nos impõe uma reflexão evidenciando a relação dos vereadores com as localidades corupaenses. Em alguns casos, que não este, o bairro é mencionado apenas como o endereço do vereador, não significando representatividade.

Fantasma volta a assombrar

Em sua volta, a vereadora Andressa(PP) apresentou uma prestação de contas das doações de roupas feitas pela Assistência Social de Corupá, dando destinação final às roupas recebidas da Receita Federal de Mato Grosso que, somadas com outras doações recebidas totalizavam aproximadamente dezessete toneladas no ano de dois mil e catorze. Segundo os números divulgados, das quase doze toneladas existentes no estoque em janeiro/2017, todas as roupas foram doadas, restando saber da destinação ocorrida entre dois mil e catorze e dois mil e dezesseis, das cinco toneladas faltantes.

Dia das mães e dia dos pais

São muitos os dias criados em homenagem a diversos “símbolos” que fazem parte de nossas vidas, ou não. Anualmente o assunto volta a ser discutido, sem que se chegue à uma conclusão. Muitos são contra a comemoração pelo Dia das Mães ou Dia dos Pais nas escolas, em função de nem todas as crianças possuírem motivo para tal. Apesar de ser uma minoria, dói demais ver o rostinho das crianças nesta condição.

Agora vai! Será ?

Finalmente foi encaminhado à Câmara o projeto de lei pedindo autorização para a compra do terreno onde deverá ser construído o “postinho” da João Tozini. Lembrando que esta era uma das exigências que deveria ter sido cumprida até junho de 2017, cada vez fica mais do que provado que o destino dos setecentos e vinte e um mil reais destinados à obra, foi retornar à sua origem. Considerando a “agilidade” do executivo, e que está próxima a data para o trancamento dos cofres públicos em função das eleições, é difícil achar quem acredite que a obra comece este ano.

Ambulantes irregulares não são bem-vindos

O tema recebeu atenção dos vereadores com a indicação de afixação de placas verticais com a informação de que os ambulantes que queiram atuar em Corupá, deverão buscar sua regularização junto à prefeitura. Aprovada por unanimidade, a indicação foi encaminhada ao executivo. Tomara que seja implantada, será mais um passo para tentar coibir esta concorrência desleal com o comércio local que paga seus alvarás para funcionamento.

Números pífios da Marcha dos Vereadores

Se considerarmos a existência de aproximadamente cinquenta e oito mil vereadores distribuídos entre os mais de cinco mil e quinhentos municípios brasileiros, merece atenção sobre diversos pontos de vista, o comparecimento de meros três mil edis na edição deste ano.

Ponte baixa ainda rendendo

Na sessão da Câmara o vereador Felipe Rodrigues exibiu um vídeo para mostrar o estado lastimável que estão os acessos à antiga ponte baixa, (aquela que liga o centro da cidade ao bairro Itapocú). O objetivo era pedir providências ao secretário de infraestrutura, (aquele que disse que a ponte não estava torta), para arrumar as duas cabeceiras.

Ainda falando em infraestrutura

Chamava a atenção de quem passava pela estrada Abilio Lunelli o intenso trabalho de equipamentos e caminhões da prefeitura numa propriedade particular em pleno domingo, dia 06.

Haja dinheiro

Não vou questionar os motivos dos eventos, mas cada vez mais a população está sendo convidada a colaborar com as ações de diversas instituições que, cansadas de dependerem do poder público cada vez mais ausente, se vêm obrigadas a promover bailes, bingos, rifas, feijoadas e outras tantas coisas. Começa a faltar datas no calendário para tantos eventos. Enquanto isso, diariamente novos assaltos aos cofres públicos são denunciados. Imaginem o paraíso que seria o nosso Brasil, se não fosse tão judiado, desde a época do seu descobrimento.

Orgulho de Corupá

Usando a tribuna livre o vereador Sidnei Schwerdtner(PP) fez questão de registrar seu orgulho em ser corupaense, e o motivo é simples, ele foi muito bem recebido nos gabinetes dos parlamentares catarinenses do MDB, quando se identificava como sendo vereador da nossa terrinha. A sua mágoa é que não conseguiu este tratamento no gabinete dos parlamentares de seu partido, principalmente no do deputado Esperidião Amin.