Publicidade

MAIS UMA VEZ CORUPÁ RECEBE EVENTO INTERNACIONAL SOBRE BANANICULTURA

MAIS UMA VEZ CORUPÁ RECEBE EVENTO INTERNACIONAL SOBRE BANANICULTURA

Desta vez o enfoque é Indicações Geográficas

 

Na última quarta-feira (08) teve início a vasta programação da festividade pelo Dia da Banana, e coube ao  VII Workshop Catarinense de Indicações Geográficas a responsabilidade pela abertura do evento deste ano que conta com uma programação diversificada que promete deixar saudade.

 

O Workshop Catarinense

Os organizadores aceitaram o desafio de trazer para a nossa Corupá o evento normalmente desenvolvido em Joinville, e o motivo foi aproveitar o momento em que deveremos receber o selo atestando que a Região de Corupá, formada por Corupá, Jaraguá do Sul, São Bento do Sul e Schroeder, é a Banana Mais Doce do Brasil.

Uma ideia da importância deste evento pode ser obtida se considerarmos os mais de duzentos inscritos, interessados nos temas abordados pelos palestrantes do Brasil e de outros nove países. Se estes números já impressionam, não podemos deixar de mencionar que este evento trouxe a Corupá os prefeitos dos municípios da Região de Corupá, Sr. João Carlos Gottardi(Corupá), Sr. Antídio Aleixo Lunelli(Jaraguá do Sul), Sr. Magno Bollmann(São Bento do Sul) e Sr. Osvaldo Jurck(Schroeder), o deputado estadual Sr. Darci de Matos(PSD) representando a ALESC-Assembleia Legislativa de SC, o Secretário de Estado da Agricultura e da Pesca Sr. Airton Spies, a Coordenadora das Comissões da ALESC Sra. Natel Lorenz, o presidente da OMPI-Organização Mundial da Propriedade Intelectual Sr. José Graça Aranha, o representante do Ministério da Agricultura Sr. Lucas Fiuza de Moraes, o Coordenador do INPI- Instituto Nacional da Propriedade Industrial em SC Sr. Araken Alves de Lima, o Coordenador Regional Norte do SEBRAE-SC Sr. Jaime Dias Junior, o presidente do CREA-SC Sr. Ari Geraldo Neumann, além de outras autoridades e representantes de associações e de organismos diversos.

 

A programação

Tendo como tema central a Indicação Geográfica, no primeiro dia, após o cerimonial de abertura, tivemos dois ciclos de palestras, cada um seguido de debates sobre a abordagem feita. Ao final do dia a organização ofereceu uma recepção cultural de boas vindas com apresentação da Jazz Band Elite e do Grupo Sünros de Jaraguá do Sul, seguidas de um delicioso coquetel, com diversas opções à base de banana.

O segundo dia foi dedicado às mesas redondas e apresentações de casos de sucesso das IG’s. Neste dia foram reunidas as palestras internacionais, proporcionando aos presentes, um pouco das histórias das Indicações já conquistadas no Brasil e em diversos outros países como a França, Portugal, Espanha e Alemanha, por exemplo.

 

Encerramento

Com o encerramento do Workshop marcado para acontecer às 12h, hoje pela manhã acontecem quatro oficinas simultâneas, todas a partir das 08h, quando serão abordados os seguintes temas:

 

  • Oficina 1
    • Gestão e promoção da qualidade em produtos tradicionais a partir da experiência francesa, conduzida pelo representante do Institut National de l’origine et de la qualité – Inao, França;
    • Gestão e promoção no pós-registro, conduzida pelo representante do Comité interprofessionnel du vin de Champagne – CIVC, França;
    • Acordos entre o Brasil e a França sobre agricultura e produtos tradicionais, conduzida pelo Julien Barre (Conselheiro Agrícola Regional dos Serviços Econômicos da Embaixada da França no Brasil).

 

  • Oficina 2
    • Ferramentas para a proteção dos signos distintivos coletivos no mundo, conduzida pelo José Graça Aranha (Organização Mundial da Propriedade Intelectual – OMPI, Escritório Brasil).

 

  • Oficina 3
    • Geração de desenvolvimento a partir de produtos tradicionais: uma visão a partir do caso do milho mesoamericano, conduzida pelo Dr. Ignacio López Moreno (Universidad Autónoma Metropolitana – UAM, México/Grupo Territorio, Cultura y Desarrollo de la Universidad de Sevilla, Espanha).

 

  • Oficina 4
    • A Produção de banana no Brasil e no mundo, conduzida pelos Srs. Juan Cabrera (Instituto Canario de Investigaciones Agrarias, Ilhas Canárias), e Erick Bolaños (Corporación Bananera Nacional – CORBANA, Costa Rica)