Publicidade

BOCA LIVRE – 10/08/2018

BOCA LIVRE – 10/08/2018

Idoso não está acima da lei

Recente postagem que viralizou nas redes sociais dão conta do “absurdo” que foi a abordagem feita pelos fiscais da prefeitura de Corupá a um idoso que vendia vassouras pelas ruas de nossa cidade. Inicialmente registro que os fiscais não faltaram com o respeito ao vendedor ambulante (é isso que ele é). O fato dele ser idoso é consequência óbvia de sua idade e da classificação legal existente, mas isso não o torna incapaz e nem o coloca acima da lei que estabelece o recolhimento de taxas para os ambulantes, (é isso que ele é), sem qualquer ressalva em função da idade.

Idoso não está acima da lei – Parte II

Diversas são as pessoas, físicas ou jurídicas, que “contratam” idosos para enfrentarem filas nos bancos e lotérica, para pagarem suas contas sem o “stress das longas filas”, usando do atendimento preferencial que estas pessoas gozam. Pode isso, Arnaldo?

Idoso não está acima da lei – Parte III

Defender o trabalho ilegal dos ambulantes, (e são enquadrados como ilegais quando não cumprem a legislação para desempenharem seu trabalho), é ir contra os estabelecimentos que possuem funcionários e pagam impostos. Eu sou “idoso” mas não sou inválido e muito menos “um coitadinho”; não uso filas ou vagas de estacionamento especiais, e nem fico de “mi mi mi” para exigir tratamento diferenciado onde não existe.

Por falar em legislação

Na última sexta-feira(03) aconteceu mais um episódio que poderia ter colocado Corupá nas páginas policiais. Apesar de toda a legislação a respeito, que proíbe o uso de qualquer material furo-cortante como garrafas e copos de vidro em estádios e ginásios de esportes, aquele bar instalado no ginásio Willy Germano Gessner vendeu cerveja em garrafa (entregando o vasilhame quando o correto seria transferir o líquido para copos plásticos), permitindo que a final do torneio de futsal contasse com diversos torcedores “armados” na arquibancada.

Por falar em legislação – Parte II

Por falar no bar existente no ginásio de esportes, que tal se fosse feita uma “visita” pelos fiscais da vigilância sanitária e pelos bombeiros ? Já faz tempo que irregularidades estão sendo cometidas pelas pessoas que administram aquele espaço e nada acontece. Será que qualquer dos quatro advogados da prefeitura pode tomar uma atitude e, ao menos, ler o contrato de cessão daquele espaço e, na sequência tomar as medidas legais cabíveis ?

Adeus tríplice aliança

Foi bom enquanto durou o namoro de pegar apenas na mão da moça, acompanha-la até o portão da casa dela e se despedir com um rápido beijo no rosto. Em tempos de liberdades e libertinagens diversas e de ideologias de gênero, a pureza de relacionamento que se pensava entre três partidos políticos corupaenses foi por água abaixo quando se anunciou a coligação entre MDB e PSDB para o governo do estado.

Adeus tríplice aliança – II

O anúncio da desistência da candidatura de Esperidião Amin(PP) ao governo do estado pegou algumas pessoas de surpresa mas, em verdade, foi uma situação pensada e analisada onde o que se considerou foi a inércia de ações nos seus quatro anos como deputado federal e a certeza de que sairia derrotado. Esperto que é, deixou a bucha para Gelson Merísio(PSD) cujo currículo político não será alterado, em caso de derrota.

Por falar em adeus

A desistência de Amin e a coligação entre MDB e PSDB jogou uma carreta de cal, se é que me entendem, sobre as pretensões políticas corupaenses onde a chapa do “todos contra um” já estava em franca campanha. Não se surpreendam se a partir de agora começarmos a ver reascender a velha “chama do amor partidário” entre alguns políticos da cidade dos maruins.

Algo de estranho no ar

Seria interessante uma revisão nas cadeiras do legislativo corupaense, ou verificação se existe alguma contaminação no ar daquele espaço. Os menos desavisados diriam que tem algo diferente na Câmara, e o motivo é simples. Depois que o vereador Alaor Duarte(PSDB), disse ser necessário “falar a verdade” e, em seguida uma frase de único sentido e duplo entendimento “se a gente falar a verdade o prefeito fica bravo”, na última sessão foi a vez do vereador Alceu Moretti(MDB) causar surpresa ao dizer que “político é tudo igual, sendo necessário começar tudo de novo na política”.

Algo de estranho no ar – II

Que tem algo de estranho, isso tem. Na última sessão(06), o vereador Wilson Gessner(MDB), chamou seu colega de partido Alceu Moretti, de Alaor. E o vereador Alaor Duarte(PSDB) se dirigiu ao vereador Adalberto Mais(PP) chamando-o de Líder do Governo. Essas alucinações talvez sejam causadas pelo forte cheiro análogo a cigarro, sentido quando se entra na Câmara.

Área de lazer da Domingos Salvador

Continua sendo tocada a passos de tartaruga, (para não dizer que está parada), a obra da área de lazer da Domingos Salvador. Nem ao menos foi derrubado o bambuzal existente no local que comprovadamente vem sendo usado para diversos ilícitos como esconderijo de droga e de delinquente, aumentando a insegurança da região.

Servidor fantasma

Finalmente foi desvendado o mistério do servidor fantasma que cumpre expediente na Câmara de Vereadores de Corupá. O dito cujo, nada mais é do que um servidor voluntário que está apenas estagiando, sem remuneração, e se preparando para quando dois mil e dezenove chegar. Isso explica a alma penada andando pelas salas e corredores da Câmara, dando ordens e palpites.

Machões

Tem muito babaca andando por aí, se achando o grande “macho alfa” por bater em mulher e em criança, mas quando encontra alguém realmente macho, ele bota ovo e canta feito galinha. Estes babacas fazem o rito da conquista bajulando, agradando e depois, se achando o “dono da mercadoria” colocam-se na posição de dominar pela força e impor suas vontades e regras onde ele tudo pode e ela, nada.

Em briga de marido e mulher …..

Tem muita gente se escondendo em sua área de conforto criada pelo conhecido ditado que diz “em briga de marido e mulher, não se mete a colher”. Talvez se fizéssemos a nossa parte e denunciássemos casos de abusos e de violência contra a mulher e até contra a criança, a situação fosse diferente. Diz a lenda que estes “machões” quando são presos, vivem lindos momentos de princesa. Qualquer denúncia pode ser feita pelo telefone 181. O serviço atende de forma ininterrupta e sua principal característica é o caráter sigiloso dos procedimentos, já que em momento algum o denunciante precisa se identificar.

Contramão

Pela lógica usada pelos vereadores Alaor Duarta(PSDB) e Sidnei Schwerdtner(PP), não ficarei surpreso se os motoristas começarem a andar pela avenida Getúlio Vargas no sentido da Jorge Lacerda para a Nereu Ramos que, apesar de não possuir sinalização, é contramão de direção.