Publicidade

Publicidade

ESTÁ QUASE PRONTO O PLANEJAMENTO DAS FESTIVIDADES PELOS 122 ANOS DE CORUPÁ

ESTÁ QUASE PRONTO O PLANEJAMENTO DAS FESTIVIDADES PELOS 122 ANOS DE CORUPÁ

A preparação das festividades pelos 122 anos de Corupá, apesar do atraso sofrido, está quase encerrada e a prefeitura municipal acredita que a comemoração deste ano entrará para a história. Faltando definir apenas alguns detalhes para a divulgação oficial do calendário, a programação inova ao apresentar acontecimentos que não ficarão restritos ao dia sete de julho, aniversário da cidade.

A abertura oficial do evento aconteceu no dia 04 de maio com a escolha das majestades do tiro e da beleza, e do baile oficial que marcou a data. A concentração de eventos acontecerá no mês de julho com diversas atrações como o tradicional desfile festivo, festa da Igreja de São Pedro e São Paulo, Bananalama, apresentações musicais e de dança, brincadeiras para as crianças, exposição de fotos da história de Corupá, exposição de obras de arte dos artistas corupaenses, artesanato, produtos de nossa culinária, concurso de fotografia, concurso de trabalho entre os alunos da rede pública, revezamento na participação das majestades de nossa cidade, que serão as anfitriãs dos turistas que visitarem um espaço que está sendo cuidadosamente preparado, tudo isso entre os dias 28 de junho até o dia 27 de julho.

Nem tudo será festa

A secretária de educação e cultura Rosane Berti não esconde o sorriso mesmo quando reconhece o tanto de trabalho que sua equipe tem pela frente “verdade seja dita, o trabalho é árduo mas gratificante e devo registrar o agradecimento à essa estrutura fantástica da prefeitura e dos diversos parceiros que ao nosso lado assumiram essa tarefa de produzir uma festa nestes moldes”.

Como já disse o prefeito João Carlos Gottardi em outra postagem da prefeitura, nem tudo é festa, “Corupá, apesar de ser uma pequena cidade com seus pouco mais de 16 mil habitantes, tem problemas cujas soluções não podem parar para comemorações”, e exemplifica “nossas estradas rurais precisam de cuidados permanentes, se chove tem buracos, se faz sol tem poeira. Necessitamos promover ajustes na saúde, educação e segurança e, simultaneamente precisamos das festas que também atraem turistas que além de gastar dinheiro em nossos comércios, podem se interessar pela nossa cidade e investir na abertura de negócios que gerarão empregos e aumentarão a nossa receita”, finalizou.

Fonte: Claudio Augusto Araujo Silvino – Assessoria de Imprensa – Prefeitura de Corupá