Publicidade

Publicidade

BOCA LIVRE 05/07/2019

BOCA LIVRE 05/07/2019

Bandeira amarela

Sim, a bandeira tarifária da Celesc para esse mês de julho – em diante – é a dita cuja que terá um acréscimo de R$ 1,50 a cada 100 quilowatts-hora consumidos. O reajuste foi feito na sexta-feira, dia 28, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A justificativa é pelo fato de julho ser um mês “típico da seca nas principais bacias hidrográficas do país”.

Bandeira amarela II

No dia 21 de maio, a Aneel aprovou um reajuste no valor das bandeiras tarifárias. Com os novos valores, na bandeira amarela o acréscimo cobrado na conta passou de R$ 1 para R$ 1,50 a cada 100 kWh consumidos. Já a bandeira vermelha patamar 1 passou de R$ 3 para R$ 4 a cada 100 kWh e no patamar 2, passou de R$ 5 para R$ 6 por 100 kWh consumidos. A bandeira verde não tem cobrança extra.

Celesc

Pegando gancho em energia elétrica, nesta terça-feira, o gerente regional da Celesc, Danilson Wolff esteve na reunião mensal da Aciac e explanou alguns números interessantes da nossa cidade, como: são 6.427 consumidores; 480 km de cabos e 5.457 postes distribuídos pela cidade. Atualmente a capacidade disponível na estação, no município, é de 18,6MW, sendo que o maior consumo registrado pela companha foi em janeiro deste ano, quando atingiu 9,06 MW.

Celesc II

Segundo Wolff, a Celesc tem previsto investimentos para o município como: melhorias na automação, comunicação e substituição de equipamentos de proteção, os chamados religadores. Outros investimentos: novo alimentador no trecho que compreende a rua Roberto Seidel, até a Vila Isabel, orçado em R$ 1,1 milhões e também uma reforma na rede que abastece o bairro Bomplant que tem orçado em R$ 838 mil. Projetos previstos para o segundo semestre deste ano.

Financiamento

A resposta foi positiva do Ministério da Fazenda quanto a aprovação do financiamento dos 7 milhões de reais a qual o município solicitou para a realização das obras das 40 ruas a serem pavimentadas, construção de uma nova ETA, máquinas e equipamentos e melhorias na sede do paço.

Financiamento II

Ainda sobre o citado, o ofício do MF, esclarece alguns fatos interessantes. Para este ano o valor a ser liberado – depende de projetos e licitação – será de R$ 4.666.666,66 e para 2020 R$ 2.333.333,34 – nunca vi tanto seis e três juntos – ao juro de 4,9% ao ano e acrescidos da CDI, em junho estava em 0,47%. E o prazo para pagamento? A esse sim, será em 96 meses com uma carência de 24 meses.

Financiamento III

Fique sabendo seu prefeito eleito em 2020 que terá um empréstimo para pagar que já não é mais R$ 7 milhões, pois o juro está acumulando. Mas é claro isso depende dos projetos e licitações a serem feitas e ter as empresas para realizar as obras. Ops, espera ai! “Licitações”, quer dizer que aquele projeto de pavimentação – do auê todo – não serviu para nada? Sim, ele é credenciamento e não pode ser paga com esse dinheiro. Fica a pergunta no ar, “como será feito?”.

Suplente

O suplente vereador Nelo Woelk, PDT, assumiu a cadeira para os próximos 30 dias. A posse aconteceu na última sessão da Câmara. Parabéns e agora é cumprir com os afazeres para com a comunidade.

Vantagem indevida

O vice-prefeito de São Bento do Sul, Marcio Dreveck, foi preso preventivamente no final da tarde desta segunda-feira (1º). Ele é suspeito de concussão, que é exigir vantagem indevida em função do cargo. Segundo as informações a Polícia Civil investigava o caso há cerca de quatro meses sobre denúncias de recebimento de dinheiro referente à parte do salário de servidores comissionados indicados por Dreveck no poder público municipal.

Vantagem indevida II

O político foi preso durante interrogatório na delegacia e foi encaminhado ao Presídio Regional de Mafra. A Polícia Civil informou que ele ficou em silêncio durante o depoimento. Em seu gabinete foram apreendidos R$ 1,7 mil. Conforme a Polícia Civil, esse dinheiro foi recebido de um servidor como suposto pagamento do cargo comissionado. Se a moda pega!

122 anos

Os elogios vão para a apresentação da Jazz Band Elite, na abertura dos festejos dos 122 anos do município. Apesar da baixa participação da população – e nem dos cargos comissionados – os que estiveram presentes puderam apreciar uma ótima apresentação. Segundo um passarinho, precisou deslocar um ônibus para a praça para dar público.

122 anos II

Outro destaque foi a apresentação da Orquestra do IFSC, na quarta-feira a noite na Paróquia São José, onde um bom público apreciou. Destaque para o corupaense Henrique Weege que é ex-integrante da orquestra e convidado para a apresentação. Weege, venceu no início do ano o concurso de jovens solistas do Festival Internacional de Música de Gramado.

Falta de medicamento

É o que uma moradora reclamou na rede social do JDC – até escrevi a matéria que está lá no site do jornal – da falta de medicamento para ela e sua família. Segundo a reclamação já fariam dois meses que não consegui na farmácia básica do município e precisou recorrer nas farmácias particulares. O questionamento dela seria o seguinte, “nós conseguimos comprar os remédios, mas quem não tem a condições e precisa dos remédios, vai ficar sem e correndo riscos de sofrer um problema de saúde ainda maior”.

Falta de medicamento II

A secretária de saúde Bernadete, justificou que somente um medicamento esteve faltando na farmácia do município e que já foi reposto. A justificativa seria por um desacordo entre a fornecedora e município quanto ao valor, que já teriam resolvido. Fato é que não é de hoje essa falta de medicamentos. Em outros momentos era mais recorrente. Esperamos que melhorem

Desgosto, Desanimo, Desinteresse

Poderíamos descrever ainda mais as caras de alguns comissionados que estão na administração do prefeito Gottardi. O fato é nítido de alguns que já ensaiam a sua saída ou que já saíram. O fato é, vai ter mais nomes que saíram.

Voluntariado

Um projeto de Lei tramita na Câmara de Vereadores que visa homenagear o cidadão voluntário e que se pretende fixar o mês de agosto para que ocorra. Nesse sentido todos as pessoas do município, assim indicados, poderão receber esse diploma do legislativo, é claro, que realmente realizam um trabalho voltado ao voluntarismo. E melhor, poderá ser indicado por qualquer cidadão, sem ser necessário o vereador realiza-lo. No município temos muitos, além dos bombeiros, temos instituição que trabalham no entretenimento dos nossos idosos, ou até mesmo voltado para a saúde, e ainda tem aqueles que simplesmente ajudam uns aos outros por um simples sorriso. Vai pensando aí e quem sabe será o momento dessa pessoa também ser lembrada.