Publicidade

Publicidade

Rede de vizinhos. Como funciona o programa em Corupá

Rede de vizinhos. Como funciona o programa em Corupá

O programa pretende melhorar a relação entre a polícia e a comunidade, além de aumentar a vigilância natural, a fim de prevenir e restaurar problemas de ordem pública, garantindo a incolumidade física das pessoas e do patrimônio. Já são 224 residências participando do programa em 07 bairro e a intenção da PM é de aumentar ainda mais.

O assunto segurança pública é uma discussão que está em alta no Brasil. Várias são as medidas que vem sendo tomadas para que se procure reduzir os índices de criminalidade e de violência, sobretudo nas grandes cidades. Uma delas é a chamada rede de vizinhos.

A Rede de Vizinhos está inserida nas redes de proteção da Polícia Militar de Santa Catarina. As pessoas que vivem em uma determinada região se reúnem, formam uma rede e interagem através do aplicativo Whatsapp. As pessoas podem formar grupos com o controle da PM.

Em Corupá, a Polícia Militar, juntamente com o Conseg – Conselho Comunitário de Segurança do município, vem trabalhando desde 2017 na formação destas redes, ao total já são 07 grupos, em formação mais dois e a intenção é expandir a inciativa. Ao total já são mais de 224 residências participando.

De acordo com o Sargento Sérgio Pádia da Rosa, responsável pelo destacamento de Corupá, é uma ferramenta de interação que está baseada na filosofia de polícia comunitária. “Quanto mais organizada uma localidade, menos propensa ela está para o crime. Ela é de suma importância para crimes como furto, roubo. Todos esses crimes que envolvem residências e comércios, explica o major”, explica. 

A intenção do programa Rede de Vizinhos da PMSC é que os vizinhos atuem em cooperação, se associem para fomentar parcerias, fortalecer as relações interpessoais e a cidadania ativa do bairro. Ainda, pretende melhorar a relação entre a polícia e a comunidade, além de aumentar a vigilância natural, a fim de prevenir e restaurar problemas de ordem pública, garantindo a incolumidade física das pessoas e do patrimônio.

Ainda segundo Sargento Pádia, a tendência de ocorrência é diminuir significativamente. “Quando implantamos observamos um aumento na ocorrência, mas isso se dá pela a aproximação da Polícia, fazendo com que o cidadão atue mais. Mas agora, principalmente este ano já observamos uma diminuição. Isso também, porque, realizamos um trabalho em conjunto com a comunidade e conseguimos mapear todos os casos e assim podemos monitorar melhor os bairros”, explica e acrescenta. “A gente fala que na Rede de Vizinhos as pessoas devem interagir e se importar com os outros, e não só olhar somente para o seu próprio ambiente. É olhar para os demais e fazer o que a gente chama de vigilância natural”, afirma o sargento.

Outro tipo de ocorrência que pode ser reduzida significativamente é o de perturbação. “É uma das ocorrências mais comuns nos fins de semana. Quando você conhece o seu vizinho, quando você se importa com ele, normalmente você não faz perturbação porque você sabe que ele vai ficar incomodado. Então, se essa rede estiver funcionando, as pessoas também se importam nesse sentido e aí você pode ser mais comedido. O nosso foco é melhorar a segurança em vários aspectos, melhorar a ordem pública como um todo”, destaca, ao citar que as pessoas podem ligar no 14º BPM ou mesmo ir até a sede da PM para obter mais informações sobre o projeto.

Como criar uma rede em seu bairro?

Para criar Rede de Vizinhos, os seguintes passos são fundamentais: primeiramente mobilize seus vizinhos. Em seguida, com a vizinhança (moradores e/ou comerciantes) mobilizada, procure o destacamento da Polícia Militar de Corupá. Após, o comando estudará a viabilidade da estratégia de Rede de Vizinhos. Em seguida será realizada reuniões com a comunidade e a PM do município a qual elegerão dos reesposáveis que administração juntamente com o comando o grupo do Whatsapp.

“É feito um cadastro através em um link na internet. Quando a gente tiver um cadastro de várias pessoas da mesma localidade, a gente cria um grupo para compor essa rede”, completa o Sargento Pádia.

Como participar de uma rede de vizinhos

Você pode fazer parte da Rede de Vizinhos já existente em sua localidade. Basta entrar no site do 14º da Polícia Militar de Jaraguá do Sul, www.14bpm.com.br, clicar em serviços e após em comunidade. Na próxima página selecione “Cadastro Rede de Vizinhos – Residencial, selecione a cidade. Irá abrir uma página para você fazer um cadastro com e-mail, telefone, nome e documento e endereço.

Depois do envio do formulário com as informações, um policial militar responsável pelas Redes de Prevenção, estudará a melhor estratégia para a localidade e entrará em contato para interagir e fornecer maiores informações.

Após tudo formalizado em com a sinalização positiva é hora de colocar a plaquinha em lugar de visível informando que agora você participa e ajuda a sua comunidade na segurança.

Para facilitar segue o link completo para acessar mais rapidamente e fazer o cadastro. É só copiar:  http://14bpm.com.br/servico/cadastro-rede-de-vizinhos-residencial/

Onde já tem a rede de vizinhos

Bairros: Ano bom fundos, Ano Bom, Seminário, João Tozini, Pedras de Amolar, Itapocu e na Rua José Link.