Publicidade

Publicidade

Prefeitura de Corupá decreta intervenção do Pronto Atendimento

Prefeitura de Corupá decreta intervenção do Pronto Atendimento

Na última terça-feira, (01), o prefeito João Carlos Gottardi decretou (Decreto no 1759), a intervenção da unidade de Pronto Atendimento de Corupá, administrada pelo Instituto Civitas de Desenvolvimento Humano-ICDH conforme Contrato de Gestão no 025/2018, de agosto de 2018

A intervenção, com prazo de duração inicial de trinta dias, foi motivada pelo risco à continuidade das ações e serviços em sua plenitude, caracterizado pela interrupção não justificada no atendimento de médico plantonista no plantão diurno do dia 27 de setembro último. Além disso, o ICDH não apresentou a escala de médicos plantonistas para o mês de outubro, segundo a nota emitia pela prefeitura.

Ainda segundo informação da prefeitura a administração será feita através do Interventor nomeado Sr. Michael Pereira Marques, ocupante do cargo de Gerente de Promoção e Assistência em Saúde de Corupá, fica investido de poderes amplos, gerais e irrestritos para a prática de atos de gestão correspondentes ao Contrato de Gestão nº 25/2018 firmado com o ICDH, demandando a prestação de contas e a apuração de responsabilidades, quando cabíveis. Dentre suas atribuições destaca-se o recebimento de repasses previstos no Contrato de Gestão nº 025/2018 e pagamento de fornecedores, prestadores de serviços, e o que mais se fizer necessário para manter regulares os atendimentos médico-hospitalares do Pronto Atendimento 24 horas de Corupá.

Os funcionários designados pelo ICDH poderão acompanhar a execução dos trabalhos desta Intervenção.

O prefeito João Carlos Gottardi justificou a necessidade da ação, “O atendimento do PA 24h não pode ser paralisado. Nossa intenção é assegurar a continuidade dos serviços; a população do Município de Corupá/SC não deve, e não pode, ser prejudicada pelas falhas na prestação do serviço, principalmente numa área sensível como a saúde. “, e finalizou “Os serviços do Pronto Atendimento não sofrerão qualquer interrupção. Temporariamente estaremos assumindo a administração da Unidade, até que se conclua o trabalho de intervenção”.

Desde quarta-feira (02) o JDC tentou contato com os responsáveis do Instituto Civitas a qual não retornaram nossas ligações.

O Instituto Civitas

A prefeitura de Corupá firmou contrato com o ICDH início de agosto o ano passado, sendo que seria pelo prazo de 60 meses ao valor mensal de 198 mil reais. Até então o Pronto Atendimento era administrado, desde 2013, pelo Hospital Jaraguá.

Problemas envolvendo o ICDH

O ICDH, antes chamado de Corpore, não é de hoje que vem apresentado problemas financeiros. Alertado pelo Jornal de Corupá, antes mesmo da prefeitura de Corupá assinar contrato, encontramos muitas ações envolvendo a Civitas, bem como também a Corpore que tem em seus estatutos como presidente André Luis Ulrich.

Recentemente a prefeitura de Nova Veneza, no sul do estado, também rompeu contrato com a Instituto Civitas de Desenvolvimento Humano-ICDH, a qual administrava o Hospital São Marcos desde maio de 2017.

O rompimento do contrato aconteceu em março deste ano, após o anúncio de paralisação dos funcionários, que reivindicavam o salário atrasado do mês de fevereiro. Conforme nota da prefeitura de Nova Veneza, na época, todos os repasses de R$ 130 mil à instituição foram realizados sem atrasos, muitas vezes até, antes do prazo de vencimento.

Na edição 466 do JDC, publicamos um alerta sobre a empresa Civitas em relação ao contrato com o Pronto Atendimentos de Corupá