Publicidade

Publicidade

Boca Livre – 25/10/2019

Boca Livre – 25/10/2019

Fim da Justiça do Trabalho?

Sim, pelo menos é o quer a Proposta de Emenda à Constituição apresentada pelo deputado federal Paulo Eduardo Martins, do PSC/PR. Segundo o deputado, a Justiça do Trabalho é o maior e o mais caro dos ramos do Poder Judiciário e encoraja a judicialização no país. Além disso, diz que a Reforma Trabalhista de 2017 reduziu o número de ações, o que leva a repensar a necessidade da existência deste ramo. 

Fim da Justiça do Trabalho? II

A proposta do parlamentar é unificar com a Justiça Federal e criar varas especializadas para cuidar de matérias trabalhistas. Apesar da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho, divulgar nota afirmando que é inconstitucional a Proposta de Emenda à Constituição que prevê o fim da Justiça do Trabalho, a PEC continua tramitando e juntada assinatura dos colegas. Para dar continuidade será necessárias 171 assinaturas.

Sob nova direção?

Sim, parece que sim. A exemplo o que aconteceu recentemente no Reino Unido que escolheu Boris Johnson como o primeiro ministro, em Corupá também está acontecendo essa escolha – silenciosa – e deve de ser “anunciado” nos próximos dias o dito nome.

Sob nova direção? II

Tem tanta especulação em torno, que uns passarinhos têm falado que só saberemos o nome do novo primeiro ministro quando a fumaça branca enfeitar o céu do paço municipal, como a exemplo da escolha do novo papa.

Sob nova direção? III

Imaginei que até poderia ser o tal dito dono da carruagem branca, mas que foi negada por todos os passarinhos. Uns até apostam que já é carta fora do baralho. Mas vamos o que realmente interessa o dito “novo” primeiro ministro da Capital da Banana. Segundo a passarinhada ele está entra os cargos do alto escalão da prefeitura e por isso passa despercebido. Mas ele está lá!

P.A.

Parece que o Pronto Atendimento de Corupá não para de virar notícia. Os funcionários estão sofrendo – lado mais fraco – a falta do seu salário que somados aos 41 dias não recebidos, ainda INSS, FGTS e 13º salário, que não receberam e quem saber se receberão, da antiga empresa que administrava.

Patrola

Ela retornou e já está a todo vapor tentando tapar os milhares de buracos pelas estradas do município. Ainda falando dela, a patrola, esta semana a prefeitura publicou no DOM a aquisição de uma nova patrola ao valor de 472 mil reais. Outro que deu ar das graças foi o caminhão pipa que retornou após um grande período de “descanso”.

Empregos no Brasil

Beneficiada pelos serviços e pela indústria, a criação de empregos com carteira assinada atingiu, em setembro, o maior nível para o mês em seis anos e o sexto mês seguido de crescimento. Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, 157.213 postos formais de trabalho foram criados no último mês.

Empregos no Brasil II

O indicador mede a diferença entre contratações e demissões. A última vez em que a criação de empregos tinha superado esse nível foi em setembro de 2013, quando as admissões superaram as dispensas em 211.068. A criação de empregos totaliza 761.776 de janeiro a setembro, 6% a mais que no mesmo período do ano passado.

Conflitos no PSL

O conflito no PSL se estende ao governo do estado e à bancada do partido na Alesc. Apenas o deputado estadual Ricardo Alba, de Blumenau continua alinhado com Carlos Moisés da Silva.  O deputado Jessé Lopes dispara contra o presidente estadual do partido nas redes sociais, o também deputado Fábio Schiochet, qualificando-o como fantoche do governador. Jessé faz campanha para destituir a presidência do PSL em Santa Catarina.

Lunelli detona burocracia

A reunião mensal do Conselho e Diretoria da Fiesc, na semana passada, teve palestra do prefeito de Jaraguá do sul, Antidio Lunelli (MDB), que falou de sua experiência pessoal, dos desafios empresariais e da gestão na prefeitura. Detonou a burocracia, criticou o exagero de alguns órgãos de fiscalização e enfatizou que o excesso de leis acaba incentivando a corrupção.

Lunelli detona burocracia II

Ele disse que, quando eleito, encontrou a prefeitura enfrentando os efeitos da crise econômica, com tendência de redução de arrecadação de ICMS (R$ 100 milhões a menos no orçamento), previsão de déficit da ordem de R$ 60 milhões em 2017, falta de manutenção básica nas vias públicas, excesso de burocracia, falta de credibilidade, custo elevado e falta de capacidade para investimentos. Ele diz que adotou cinco pilares na gestão: inovação, transparência, educação, infraestrutura e qualidade de vida. Da experiência empresarial, afirmou ter criado o conselho administrativo já no primeiro mês de mandato. 

Lunelli detona burocracia III

Explicou que reduziu o número de servidores de 4,1 mil para 3,7 mil e obteve 30% de economia nas compras. Segundo Lunelli, a prefeitura obteve um aumento de investimento de R$ 15 milhões em 2017, de R$ 30 milhões em 2018 e expectativa de mais de R$ 100 milhões em 2019. O prefeito Antidio Lunelli desponta como um dos nomes do MDB para concorrer a uma majoritária em 2022, incluindo o governo estadual.

8,5 mil novas empresas por dia

No Brasil, são abertas mais de 8,5 mil empresas por dia, uma média de 257 mil por mês, segundo dados do Empresômetro, empresa especializada em inteligência de mercado. De 1 de janeiro até 30 de setembro desse ano, foram iniciados mais de 2,3 milhões de novos negócios formalizados.