Publicidade

Publicidade

Os principais cuidados para tomar banhos de rio sem acidentes

Os principais cuidados para tomar banhos de rio sem acidentes

O verão nem começou, mas os dias de muito calor já se fizeram presentes com temperaturas que chegaram próximas aos 34 graus. E para fugir das altas temperaturas, uma das opções mais procuradas é o famoso banho de rio.

Corupá é fértil quando o assunto são as águas geladas dos rios e riachos e com a chegada dos dias quentes, quem não tem tempo ou paciência para enfrentar as filas rumo ao litoral, pega o caminho do interior em direção a eles.

Mas, assim como são uma ótima opção para amenizar o calor, os rios também podem ser palco de tragédias, se os cuidados necessários não forem tomados. A exemplo no último domingo, dia 03, uma adolescente de 16 anos escapou por pouco de se afogar quando nadava em uma área conhecida como “prainha”, próximo a Ponte Baixa, no bairro Itapocu. Ela foi socorrida por populares e segundo os Bombeiros Voltário, que atenderam a ocorrência, teria ingerido muita água, mas estava consciente e foi encaminhado ao Pronto Atendimento. 

A garota estava acompanhada da mãe e de outras pessoas. Conforme a corporação, a prainha estava lotada no momento em que ocorreu o acontecido.

Cuidados

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Corupá Lauro Reck, ressalta a importância de estar atento às condições dos rios e também a necessidade de tomar alguns cuidados antes de entrar na água. Uma das características que o comandante ressalta e que precisa ser observada é com relação à profundidade do rio.

“O primeiro cuidado a ser tomado é verificar se o rio tem condições reais de banho. Em caso positivo, a orientação é entrar na água somente se não tiver ingerido bebidas alcoólicas e após a digestão. Para segurança, mesmo quem sabe nadar, tome cuidado. Outra medida de segurança diz respeito aos saltos, que não devem ser realizados. Não se conhece a profundidade do rio, que ainda pode conter pedras e galhos no fundo. E, por fim, atenção especial com as crianças. Elas sempre devem estar acompanhadas de um adulto”, explica o Reck.

Outro alerta é quanto a chuva que geralmente nessa época acontecem as trovoadas de final do dia e com isso ocorrem as chamadas cabeça d’água que nada mais é o aumento repentino do volume do rio, causado por chuvas nas cabeceiras ou nos trechos mais altos do leito. Por isso, caso o banhista perceba que vai começar a chover, deve sair imediatamente do rio, assim como quando ele verificar a existência de correntezas. Vale também o alerta quanto for acampar, procure se informar o local mais seguro para montar o acampamento afim que evitar problemas com a possível cheias repentinas.

Em caso de emergência ligue imediatamente para os Bombeiros através do 193 ou 3375-2000.

Placas de sinalização

Um trabalho em conjunto com Bombeiros Voluntários, Militares, Defesa Civil e Prefeitura, realizaram um mapeamento e identificaram locais de banho que receberão placas alertando quanto aos cuidados a serem tomados. Em Corupá foram identificados 11 locais, que dentre alguns dias já estarão sinalizadas.

Nas placas alertarão os banhistas quanto a risco de enchentes repentinas – cabeça d’água – orientado que se faça o reconhecimento da área, profundidade, correnteza, orientação quanto a distância para montagem de barracas para acampamentos, acúmulos de detritos, locais onde acontecem extração de areia, acúmulos de detritos e madeira entre outro.

Locais em Corupá que receberão as placas de orientação: Rua Francisco Mees (fundos da prefeitura), Marco Zero (Pracinha Peabiru), Prainha da Oma (Pedra d’Amolar), Cachoeira da Santa (Ribeirão dos Correias), Ponte de Ferro (Rua Jorge Lacerda), Recanto do Lagos (Ano Bom), Poço do Recanto (Ano Bom), Cachoeira do Pião (Ano Bom), Ponte pênsil Gessner (Isabel) e Cachoeira do Faxinal, Ponte do Rios Correias.