Publicidade

Publicidade

Compra de material escolar movimenta o comércio

Compra de material escolar movimenta o comércio

Faltando um mês para as aulas voltarem, 10 de fevereiro, a compra de material escolar vem aquecendo o comércio de Corupá neste começo de janeiro. Os consumidores entram e saem das lojas à procura do melhor preço e de produtos de qualidade.

Na busca pelo caderno ou mochila mais em conta, as famílias recorrem a negociações, como exemplo o parcelamento. A Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae) estima alta de 8% nas papelarias – acima da inflação oficial, que deve ficar em cerca de 4%. Mas uma pesquisa bem-feita pode trazer alívio ao bolso.

Para o diretor da Loja Lindóia + de Corupá, Djeisom Stratmann, os pais estão procurando material de qualidade, mas com preço acessível. “Toda a linha de material escolar que temos na loja priorizamos a qualidade isso porque é uma exigência do cliente e também é um dever de oferecermos produtos de qualidade e respeitando o melhor preço”, comenta.

A lista de material escolar, exemplo, do pré-escola ao quarto ano o valor gira em torno de R$ 89,95 podendo chegar até R$ 189,95. Stratmann explica que os valores variam muito isso porque tem marcas mais “famosa” e outra não tanto. “Muitas vezes as marcas similares têm produtos tão quanto as mais “famosas” ou até melhor. Por isso vale apena comparar os produtos com os valores”, explica.

Outro exemplo que Stratmann comparou foi para as séries de 5º a 9º em que o valor ficou entre R$ 96,95 a R$ 199,90. “É complicado fazermos uma média, isso vai conforme os pais queiram investir, mas demostra que podemos gastar muito menos do que imaginamos e ainda manter a qualidade para que as crianças utilizem durante o ano todo”, complementa.

A Loja ainda dá um desconto especial nas compras à vista, no material escolar, de até 8% ou a oportunidade de parcelar em até 6 vezes sem juros.

“Trabalhamos com todos os itens das listas de materiais escolares e ainda dispomos de uniformes de todas as escolas do município e calçados”, finaliza.

Segurança na compra de material escolar

No ato de compra do material escolar para o novo ano letivo, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) orienta em seu site os pais e responsáveis pelos estudantes que procurem o selo de identificação da conformidade nos produtos que estão na listagem de regulamentação do órgão, ligado ao Ministério da Economia.

Os pais devem evitar comprar no mercado informal, porque não há garantia de procedência e também para evitar produtos que ofereçam risco à saúde das crianças, como substâncias tóxicas que podem ser levadas à boca, ingeridas ou inaladas, ou causar acidentes por meio de bordas cortantes ou pontas perigosas. Além disso, devem procurar sempre a indicação de faixa etária, adquirindo artigos de acordo com a idade dos filhos.

De acordo com informações no site Inmetro, os pais e responsáveis devem guardar a nota fiscal do produto, porque ela é a comprovação de origem do artigo e poderá ser utilizada para fazer a troca no caso de problemas de segurança ou qualidade.

Caso o consumidor encontre produtos escolares sem o selo de conformidade em alguma loja, pode denunciar essa ocorrência à ouvidoria do Inmetro pelo telefone gratuito 0800 285 1818, de segunda a sexta-feira, no horário das 9h às 17h, ou no site do Inmetro.

Responsabilidades

O fabricante ou importador é o responsável no caso de defeito ou acidente envolvendo o artigo escolar. Aos distribuidores e lojistas cabe verificar se o produto apresenta o selo de identificação da conformidade, antes de disponibilizarem para comercialização um artigo escolar regulamentado pelo Inmetro.

Se tiver motivos para crer que um dos artigos escolares regulamentados não está de acordo com os requisitos estabelecidos na certificação, o distribuidor ou lojista deve informar o fato para o fabricante ou importador, bem como o Inmetro e as autoridades de fiscalização do mercado, para que sejam tomadas as providências cabíveis.