Publicidade

Publicidade

BOCA LIVRE – 09/04/2020

BOCA LIVRE – 09/04/2020

Falta de manutenção ou relaxamento?

Leitores do JDC enviaram em nosso WhatsApp fotos da falta de limpeza das ruas centrais de Corupá. Nas [fotos] é possível verificar o estado lastimável que se encontram. Muita arreia, barro e o mato tomando conta. E se verificar pela altura que se encontram os pés de capim, a limpeza já não é feita a muito tempo.

Os denunciantes ainda questionaram onde estaria a tal da “bobcat” adquirida pela prefeitura e que faria a limpeza dessas ruas?

Em uma outra foto recebida, podemos observar a “gambiara” que foi feita para manter o guarda corpo da ponte sobre o rio Ano Bom.

Em nota a prefeitura informou que: A Secretaria de Infraestrutura aguarda o retorno das atividades e o fim do isolamento social para reiniciar os serviços de manutenção e limpeza na cidade. Serão definidos então os pontos prioritários de trabalho.

E o comercio?

Esta semana foi a vez do setor automotivo, náutico, implementos agrícolas e lavanderia serem liberados para funcionamento pelo governo do estado. A verdade é que o documento enviado pelo Ministério da Saúde, recomendando a redução das medidas de isolamento social, caiu como uma luva para o governador Carlos Moisés da Silva (PSL). Foi a partir desse momento que ele se sentiu seguro para abrandar a quarentena, antes que a Assembleia Legislativa, ou até mesmo o Ministério Público lhe impusesse uma derrota. Caso a medida gere um aumento da contaminação, o argumento de Moisés será a de que o Ministério da Saúde autorizou a reabertura.

E o comercio? II

Segundo o site SCemPauta, o Governo do Estado autorizará a abertura do comércio para a próxima segunda-feira (13). Segundo a liderança, a recomendação do Ministério da Saúde para a flexibilização do isolamento social nos Estados que, em três semanas não tiveram 50% de sua capacidade de atendimento na saúde comprometida por causa do Coronavírus, deu segurança para a tomada da decisão. O protocolo de segurança ainda está em discussão, mas de acordo com a liderança, está sendo debatido junto as classes ligadas as atividades comerciais.

Hotéis?

Outra informação é de que os hotéis também serão liberados, porém, deve ser limitada as reservas a uma pessoa, ou a casais, portanto, não serão permitidos quartos coletivos.

Restaurantes?

Já quanto aos restaurantes, além do delivery, também será autorizada a abertura das portas. Ainda não há uma definição se haverá a autorização para o atendimento no local, com a redução de 50% das mesas e distanciamento de um metro e meio, ou se ficará limitado ao balcão para entrega. Até o final da semana o Governo anunciará as regras.

Micro e pequenas empresas

Em meio a pandemia do Coronavírus, o senador Jorginho Mello (PL) conseguiu emplacar o seu projeto de lei como pauta única no Senado. A matéria que institui o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que oferta crédito sem burocracia, foi aprovado por unanimidade no plenário remoto. “Já havia dificuldade no acesso ao crédito antes da epidemia do Covid-19, agora o acesso piorou gravemente. Precisamos colocar dinheiro barato na mão dos microempreendedores”, defendeu Mello. O projeto foi para a Câmara dos Deputados.

Concorrer às eleições

É hora de desincompatibilizar dos cargos para concorrer a eleição desde ano. Em Corupá foram: da Infraestrutura Juliano Millnitz, da Saúde Bernadete Hillbrecht e do Turismo, Esporte e Lazer Adilson de Oliveira. Segundo informação serão nomeados para assumir a pasta da Infraestrutura o diretor da Defesa Civil Claudio Siqueira, que acumula os dois cargos. Chales Moesch, que é diretor de esportes, pode comandar o Turismo e Michael Pereira Marques, atual interventor do Pronto-Atendimento 24h, pode acumular a secretaria de Saúde.

Concorrer às eleições

De Jaraguá do Sul pediram exoneração  de seus cargos até o prazo do dia 4 de abril, os secretários: da Assistência Social Maria Santin Camello, de Cultura Esporte e Lazer Natália Petry, de Obras Onésimo Sell e o presidente do Samae Ademir Izidoro. Além dos secretários, os diretores de Habitação, Luís Fernando de Almeida, do Procon Samira Leutprecht, de Cultura Marcelo Prochnow, do Desenvolvimento Rural Jacira Rozza Buzzarello, de Saúde Niura Demarchi dos Santos e o presidente do Conselho Municipal do Idoso Antonio Marcos da Silva também se desincompatibilizaram. Eles teriam junho para deixar suas funções, mas a administração definiu que as desincompatibilizações deveriam acontecer em uma única etapa para não prejudicar o andamento dos trabalhos. Os substitutos serão confirmados nos próximos dias.

Troca de partido

O prazo da chamada janela partidária que permitia que vereadores também pudessem trocar de partido terminou no sábado (4). Na Câmara de Jaraguá houve uma inversão de siglas, enquanto o presidente Dico Moser deixou o PSDB e filiou-se ao MDB, Rogério Jung saiu do MDB e foi para o partido tucano.

Corte nos salários

Parece que a moda está pegando, mas com data para terminar. Esta semana o prefeito de Corupá João Gottardi (PSD), anunciou o corte de 25% do seu salário e também do salário do vice-prefeito, com intuído de reduzir custos para enfrentamento da pandemia do coronavírus no município. Também serão reduzidos de forma gradativa de 5% a 12%, conforme o valor, os salários de 48 cargos comissionados ocupados da Prefeitura de Corupá. Serão cortadas ainda 25 gratificações a servidores que ocupavam cargos de coordenadores. O decreto vale para os próximos 90 dias. Os cortes geraram uma economia de R$ 43 mil mês, segundo a prefeitura.

Corte nos salários II

No mesmo caminho, mas com o mesmo prazo de 90 dias de corte. O vereador Felipe Rodrigues (PSDB) pretende apresentar projeto de redução dos salários dos vereadores em 50% e dos comissionados em 20%. No salário do presidente a proposta seria cortar em 50% o valor já que ele recebe 50% a mais do que os demais.

Corte nos salários III

A “economia” com os cortes do legislativo giraria em torno de R$ 30 mil pelo período. Já que o vereador recebe mensalmente R$ 3.600 e o presidente da casa R$ 5.400. valor que seria também destinado ao combate a pandemia.