Publicidade

Publicidade

Perfil epidemiológico dos casos confirmados de coronavírus, em Jaraguá do Sul

Perfil epidemiológico dos casos confirmados de coronavírus, em Jaraguá do Sul

Dos 33 pacientes positivados, dez necessitaram de internação. Ocorreu um óbito, e no momento existe uma pessoa internada na  UTI. Há ainda 13 recuperados e 18 em isolamento domiciliar. 

A Vigilância Epidemiológica da Prefeitura de Jaraguá do Sul atualizou nessa quinta-feira o perfil epidemiológico dos 33 casos confirmados de covid-19 no município. A análise epidemiológica separa os casos positivos por faixa etária, por sexo, por comorbidade e por necessidade de internação.
Dos 33 casos positivos para a covid-19, 17 deles, ou 52%, são homens e 16 (48%), são mulheres.

A faixa etária com maior número de contaminados envolve pessoas de 30 a 39 anos, com 15; seguida de 40 a 49 anos, com cinco. Depois, com 50 a 59 anos são quatro casos; 70 a 79 anos são três; e, de 20 a 29 anos, são 2 casos. As faixas etárias de 0 a 9 anos, 10 a 19 anos, 60 a 69 anos e 80 a 89 anos, possuem um caso confirmado em cada uma dessas faixas etárias.

Os que apresentavam comorbidade, isto é, tinham problemas de saúde como hipertensão, diabetes, obesidade ou outras condições, totalizam cinco; os demais não as tinham.


Além disso, dos casos confirmados, 10 pessoas foram assintomáticas (30%), isto é, não apresentavam sintomas gripais, mas foi confirmado covid-19 através de exames laboratoriais.


Dos 33 positivados, dez necessitaram de internação. Ocorreu um óbito, e no momento existe uma pessoa internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Da totalidade dos confirmados, há ainda 13 recuperados, os outros 18 estão em isolamento domiciliar. 

O supervisor de Vigilância Epidemiológica, Geovani Carvalho Lombardi, explica que a falta de informações históricas da doença e de uma vacina eficaz contra o vírus reforçam a necessidade da população seguir as orientações das autoridades de saúde. “Para esta doença, o melhor remédio é a prevenção”, pondera.

Constam, entre as orientações, o isolamento e distanciamento social, o uso de máscaras de proteção, lavagem frequente das mãos com água e sabão, além do uso do álcool gel 70%.

Segundo o secretário de Saúde, Alceu Moretti, medidas de prevenção evitarão o colapso no sistema de saúde e mortes por causa da infecção. Desta forma, a curva da doença não se elevará tão abruptamente, permitindo atendimento adequado a todos os que adoecerem por causa do vírus, que tem facilidade de propagação e pode levar à morte.