Publicidade

Publicidade

Muitas Histórias de trabalho e dedicação por Corupá – Senhor Ermínio Moretti completou 90 anos de vida com muita vigorosidade

Muitas Histórias de trabalho e dedicação por Corupá – Senhor Ermínio Moretti completou 90 anos de vida com muita vigorosidade

Com muita vigorosidade aos 90 anos e uma memória de dar inveja, o Senhor Ermínio Moretti completou mais um ano de vida nesta quarta-feira, dia 19. O pai de família, agricultor, esportista e político descreve com precisão os anos juntos com sua esposa Rosa Ida Benkendorf que completou no dia 05 deste mês 87 anos.

Segundo Moretti, a receita para chegar nesta idade é manter-se sempre ativo, rodeado pela família e é claro cuidar sempre da saúde.

A comemoração do casal não para por aí, no próximo dia 29, será o aniversário de casamento a qual completam 67 anos de união. E desta união gerou 10 filhos, sendo 05 homens – Milton, Moacir, Alfredo, Alceu e Ivan, e as moças – Odila, Claudete, Marlene, Rosane e Terezinha. O casal ainda foi contemplado com 20 netos e 07 bisnetos.

O casal tem a recordação das primeiras trocas de olhares que aconteceram no lançamento da pedra fundamental da Igreja católica do bairro Nereu Ramos, em Jaraguá do Sul. “Lembro bem que a Rosa estava trabalhando na barraca da pescaria que era para angariar recursos para a construção e não consegui de deixar de olhar para ela”, explica Ermínio. Já dona Rosa, notou a insistência no olhar, “percebi que ele ficava me olhando, eu virava o rosto e ele estava me olhando, fiquei muito tímida, naquele tempo as moças eram mais recatadas e eu era sempre muito tímida”, comentou.

Da troca de olhares em um pouco mais de um ano o casal oficializou no matrimônio em 1951.

Agricultor

Ermínio desde cedo já estava envolvido na agricultura da família, onde cultivava junto com os seu pais – frutas, tubérculos e o principal era o arroz. “Tive que servir o exercito lá no Rio de Janeiro, onde permaneci por um ano e um mês. Até tive proposta de seguir carreira no exercito a pedido do Capitão Alberto Belan Guimarães, mas como tinha o compromisso com os meus pais, retornei para Corupá em 1949”, explica.

Na época o trabalho na lavoura era complicado pela falta de maquinário e infraestrutura para aumentar a produtividade. Ermínio lembra que na época a produção de arroz era complicado, por se manual as plantas do cereal eram muito altas, comparado a de hoje. “A produção era complicada, dei uma guinada na minha vida após uma venda de um terreno que tinha ali em Nereu, com esse dinheiro pude investir, ampliei a área de produção, passei a usar máquinas na lavoura e as sementes de qualidade, já com o arroz americano que são plantas baixas que não sofrem com o vento. Passei de 80 sacas por safra para até 1500 sacas. Um salto na minha produção para época”, explica.

A propriedade até hoje produz arroz.

Esporte

Botafoguense de paixão e admirador das corridas da Formula 1, Ermínio foi jogador do Paraná Futebol Clube e Esporte Clube Estrela, ambos de Nereu Ramos. A qual quando podia sempre esteve envolvido e jogando com os amigos.

Política

Extremante arredio quando se falava em política em sua volta, chegou a levantar-se da mesa em momento que seu pai iniciava uma conversa sobro tema. Ermínio lembra que foi convidado para um encontro de amigos na escolinha [antiga Escola Isolada Benjamin Tamanini, hoje Associação de Moradores do Itapocu], e no local estava ocorrendo uma reunião política. “Cheguei lá e deparei com a reunião política, fiquei arredio, mas logo foi abaixando a guarda, em fim, acabei entrando no partido por a pedido do Senhor Ervino, e nesta mesma noite montamos o subdiretório da Arena [partido que deu origem ao PDS e atual PP], que ficou compostos por mim, o Salomão, José Silva e o Alfredo Tamanini”, explicou e complementou. “Nesta noite ainda perceberam que ao preencher as fichas viram que era o meu aniversário e acabamos tomando cerveja até madruga a fora”, descreveu a lembrança em risos.

Vereador

Em 1976, o senhor Ermínio encara a sua primeira disputa ao legislativo municipal. Mas para convencer a disputar não foi fácil. Até o então candidato a prefeito na época Engelbert Oechsler, em sua Kombi, tentou faze-o aceitar, mas foi a sua esposa com sentimento de bondade, pediu para aceitar o desafio. “Foi ali que concordei em ir para a disputa. Pensei que iria nem chegar lá, mas trabalhei bastante, fechei apoios e venci a eleição. Na urna do Itapocu, tinha 80 eleitores e eu recebi 61 votos, no Poço D’Anta recebi 61 votos e a do Ano Bom que mais fiz votos, somando um total de todo o município de 325 votos”, descreve.

Corupá, nesta eleição tinha apenas 4.200 eleitores e o voto ainda era no papel. Hoje o município tem 11.596 eleitores. As cadeiras do legislativo ficaram formadas; Ademar Jark, Albano Melcherdt, Ernesto Felipe Blunk, Alvaro, ambos da Arena, do MDB eram Ervino Emílio Moreira e Jorge Pinte. Na época Corupá tinha somente 07 vereadores.

Outro mandato veio em seguida de 84 a 88. Nestes dois períodos assumiu a presidência da casa em dois momentos, 1981 e 1988. Sendo que assumiu por 30 dias a cadeira de prefeito e destacou a modificação da estrada Itapocu, passado pelo morro do Kerner, [como é conhecido], formando o trajeto como é atualmente.

Atualmente não está filiado a partido político nenhum.

Trabalho na política

Ermínio se dedicou ainda como Assessor de Saneamento, fiscal de obras, Supervisor de Serviços Urbanos e Edificações pela prefeitura e ainda atuou na Casan no município, vindo a se desligar em 2000.

Social

Não só na política Ermínio esteve presente, mas também no lado social, quando assumiu a Presidência da Cooperativa Itajara de Santa Luzia, em Jaraguá do Sul, por dois mandatos, Presidente da Igreja Católica e Presidente da APP da Escola Estadual Barra do Ribeirão Grande do Norte, hoje Escoal Angerlo Moretti (leva o nome do pai Ermínio) também em Jaraguá do Sul.