Publicidade

Publicidade

Aumento na conta de energia. Celesc se manifesta sobre reclamações

Aumento na conta de energia. Celesc se manifesta sobre reclamações

Aumento no valor tem relação com o consumo e impostos 

Ano Novo, mudanças planejadas, tudo correndo como o “esperado”, até chegar a conta de energia elétrica que pegou muitas famílias de surpresa – e não só em nossa região, mas em boa parte do estado – o aumento da fatura dobrou, segundo relatos pelas redes sociais.

Fatos esses, fizeram a Celesc emitir uma nota na sexta-feira da semana passada informando que não houve cobrança adicional ou erro no processamento de dados no faturamento da empresa.

Segundo a empresa, o aumento na conta de luz para muitos clientes se deve, em grande parte, ao maior consumo de energia registrado nos últimos meses, especialmente pelo uso de equipamentos eletrônicos, como ar-condicionado, em períodos de temperatura elevada.

Para o gerente regional da Celesc, Wagner Vogel, o aumento no valor da conta de luz neste mês de janeiro a três principais fatores: revisão tarifária da Aneel, ocorreu em agosto e passou a ser cobrado em setembro de 2018, passado de R$ 0,49 para R$ 0,52. E o aumento no consumo decorrente aos dias quentes com o uso de ar-condicionado e demais aparelhos elétricos que também acabam utilizando mais energia nesses dias.

“Os valores a mais nas contas tem haver não só com o consumo, mas também com os impostos. Por exemplo, uma residência que consome até 150 kWh o ICMS é tarifado em 15%, aumentado o consumo o imposto passa a ser cobrando 25%. No caso se consumir 180 kWh, serão cobrados 25% a mais de ICMS em cima destes 30 kWh adicionais”, explica Vogel.

Outro ponto, segundo o gerente regional seria os impostos PIS e Cofins, do sistema tributário brasileiro, também sofreram reajustes. O valor da alíquota efetiva, segundo ele, é calculado todo mês em cima das receitas e dos custos da empresa distribuidora de energia. “Em setembro, a alíquota do PIS estava em 0.41%, agora está 1.52%. Já o Cofins aumentou de 1.92% para 6.99% entre setembro e janeiro”, enfatiza o gerente.

Quem tiver problemas com a tarifa de luz ou quiser sanar alguma dúvida, pode entrar em contato com a Celesc pelo 0800 48 0120.

Imagem ilustrativa

Aumento na demanda

Os índices de demanda de energia registrados pela Celesc – janeiro – no estado bateram o recorde em dois dias consecutivos: em 16 de janeiro, com 4.989,82 megawatt (MW) e 17 de janeiro, com 5.030 MW.

Garantido a capacidade para região, Vogel, diz que não há risco de queda de energia e comenta que serão investidos na ampliação das subestações dos bairros Rio da Luz e Nereu Ramos para atender a demandas futuras.

Procon de Jaraguá

A entidade recebeu inúmeras reclamações sobre o aumento no valor da conta de energia e esclarece que apesar da Celesc ter divulgado nota oficial afirmando não haver erros e que os aumentos são resultados do consumo, é necessário esclarecer os cálculos.

Ainda segundo o Procon diz que não tem mecanismos para medir se aquilo que está sendo cobrando foi realmente consumido pelos clientes, mas que vai solicitar a OAB para avaliar a possibilidade de ação conjunta que mobilize os órgãos competentes para exigir esclarecimento de toda a situação.

25/01/2019