Publicidade

Publicidade

BOCA LIVRE – 01/03//2019

BOCA LIVRE – 01/03//2019

Engenheiro de embalagem

As vezes fico pensando se os “engenheiros” que projetam as embalagens dos produtos usam a marca para a qual trabalham. Quem nunca se irritou tentando abrir um pacote de bolacha onde é quase impossível achar a maldita “fitinha vermelha”? E o picotado do sachê de mostarda, maionese e ketchup nas lanchonetes? Nem vou falar do picote do papel higiênico.

Abrir no dente

Tem gente que abre as embalagens rasgando com os dentes e ignorando em quantas e quais mãos aquele produto passou, ou usando as tesourinhas gentilmente cedidas pelo atendente da lanchonete, algumas inclusive permitindo supor que cortaram alguma unha, de tão sujas que estão.

Controlam a vida dos outros

Tem um dito popular que diz “o povo conta as pingas que tomo, mas não contam os tombos que caio”, usei este ditado para alertar as pessoas que criticam as outras, sem saber de seus problemas ou alegrias, e dos motivos que as levaram a praticar alguns atos.

Mari do Pedal

Acordar tarde aos domingos não é a prática da Mari. No último domingo ela foi vista pedalando anonimamente pela nossa Corupá, acompanhada de uma equipe com aproximadamente sete pessoas. Isso joga por terra o comentário das pessoas que a julgam apenas garota propaganda dos pedais que promove. Só para constar, ela subiu o “Morro do Kern” pedalando. Para quem não sabe esse morro é aquele que fica no Itapocú e separa os fortes dos fracos.

Vai ter hino sim

A polêmica criada em torno do pedido feito pelo ministro da educação para que fosse executado e cantado nas escolas o Hino Nacional Brasileiro chega a ser patética. Registro aqui algumas coisas: sou brasileiro, tenho orgulho do meu país (não estou falando dos seus habitantes), e me emociono quando ouço o hino sendo executado ou o nosso país sendo merecidamente elogiado no exterior.

Faça o que eu digo ….

Mas não faça o que eu faço. É assim que os esquerdopatas pensam e agem pois elogiam a Venezuela e o regime “democrático” adotado por Maduro, mas passeiam ou se mudam para a Europa e Estados Unidos.

Veterinário

Alguém sabe algo sobre a contratação do médico veterinário aprovada em sessão extraordinária da Câmara de Vereadores de Corupá ? Dizem por aí que o contador, cuja contratação foi aprovada no mesmo ato, já está quase se aposentando por tempo de serviço.

Aceita que dói menos

Dentre as certezas que temos, citamos que a Venezuela não é uma democracia, o socialismo não funciona, e o Lula não é inocente. Mas resta uma dúvida que tem me atormentado há muito tempo: Tostines é fresquinho porque vende mais? ou vende mais porque é fresquinho?

Fofoca, mentira ou fake news ?

Qualquer das três possibilidades podem ser resumidas em uma só “maldade”; ou alguém conhece alguma fofoca, mentira ou fake news que tenha sido gerada para elogiar ou promover o bem de alguém ou alguma coisa? Um exemplo disso é o recente “ouvi dizer” que andou circulando por aí de que o escritório da Celesc de Jaraguá do Sul seria fechado.

Por falar em maldade

Dizem os maldosos de plantão que os carteiros estão com dificuldade em entregar encomendas e correspondências para a majestade local. O motivo é simples, uma hora ele despacha da Câmara, outra hora, da prefeitura e outra hora de seu escritório em um posto de combustível da cidade. Quanta maldade.

Bem lembrado

O vereador Alaor Duarte(PSDB) cobrou com razão dois projetos que já existiram em tempos idos: o de coleta de óleo e o de coleta de material inservível(sofá, geladeira, etc). A prefeitura poderia dizer que fim levaram estes projetos.

Se correr o bicho pega

Esta é a situação do executivo que suspendeu a execução dos programas Corupá em Ação e Porteira a Dentro, alegando as denúncias feitas ao Ministério Público, e é cobrado pelos vereadores. Uma quase unanimidade nos pronunciamentos e apartes foi a de que se não existe ilícito, o programa deve ser mantido.

O custo de parar

O vereador Sidney Schwerdtner(PP) cobrou com razão a situação das máquinas e equipamentos da prefeitura que estão parados por problemas diversos e simples de serem resolvidos, e que custam mais caro estarem parados do que o seu próprio conserto. Maldosos de plantão informam que o problema é uma pequena divergência entre o resultado de uma licitação e a oficina incumbida dos reparos mal feitos. Se for verdade, isso é sério.

Orelhão

Alguém sabe do andamento do projeto de criação do Procon de Corupá ? O órgão poderia ter como uma de suas primeiras medidas exigir o cumprimento da lei que obriga a operadora a manter os orelhões em funcionamento. Segundo um certo passarinho, este serviço faz parte do termo de concessão do serviço de telefonia.

Por falar em orelhão

Pode parecer engraçado que em época de telefonia celular onde até crianças de sete anos dominam a operação dos aparelhos, alguém se preocupe com uma tecnologia teoricamente ultrapassada (quem lembra dos aparelhos que funcionavam com fichas que pesavam uma barbartidade?), mas a verdade é que uma parte significativa da comunidade usa estes aparelhos, inclusive por permitir algumas ligações sem cobrança, diferentemente dos celulares que cobram tudo.

Ouvi dizer é complicado

Falar ou repetir coisas tomando por base o “ouvi dizer”, sem se preocupar em verificar a sua veracidade ou a credibilidade da fonte pode nos fazer pagar mico. Pior do que isso, é atingir uma comunidade que se esforça em fazer, suprindo em muitas vezes, as deficiências dos poderes constituídos e que são responsáveis pela sua execução ou promoção. Parabéns à comunidade da Escola Municipal de Ensino Fundamental Francisco Mees cuja direção, professores, APP, e alunos, emitiu nota de repúdio para comentários inverídicos feitos na Câmara de Vereadores, sobra a situação do educandário.

Por falar em escola

Não é apenas a Francisco Mees, não. A verdade que precisa ser dita é que todas as escolas municipais de ensino estão de parabéns pelo envolvimento conquistado com a comunidade a que pertencem, melhorando o ambiente estudantil e tornando mais agradável ainda o ato de estudar. E isso eu não ouvi dizer, eu verifiquei.

Como é lindo o amor

Até quando vai durar ninguém pode afirmar, mas que tá lindo tá. Enquanto não acontecerem as comuns briguinhas de casal, a população corupaense agradece e faz votos de que seja um casamento duradouro o celebrado entre executivo e legislativo.

Jogo de azar é proibido

Por falar em lua de mel, tá correndo solto um bolão sobre as eleições de 2020. Tem nome que já foi impedido de receber apostas de tão barbada que é. Alguém quer fazer uma fezinha ?