Publicidade

Santa Catarina investe na melhoria genética da produção de tilápias

Santa Catarina investe na melhoria genética da produção de tilápias

Santa Catarina amplia pesquisa para desenvolver linhagem de tilápia mais adaptada ao cultivo no Estado. A Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural irá investir R$ 1,3 milhão para dar continuidade à pesquisa de melhoramento genético da tilápia-do-nilo. O trabalho será executado pelo Centro de Desenvolvimento da Aquicultura e Pesca (CEDAP/Epagri), em Itajaí.

“Esse projeto é uma demanda antiga dos piscicultores de Santa Catarina e pode ter um grande impacto no nosso agronegócio. O cultivo de tilápia vem crescendo no Estado e nós já somos uma referência em tecnologia e qualidade de produção. Com a ampliação da pesquisa e o uso de novas técnicas de melhoramento genético poderemos ter ganhos ainda maiores na produção”, destaca o secretário de Estado da Agricultura, Ricardo de Gouvêa.

A intenção é, através da pesquisa e do desenvolvimento tecnológico, melhorar a produção e a produtividade da piscicultura catarinense e, como consequência, melhorar também a renda e a qualidade de vida dos produtores catarinenses.

O pesquisador da Epagri/Cedap, Bruno Correa, explica que a pesquisa irá selecionar tilápias com maior crescimento e melhor desempenho nas condições de cultivo e clima de Santa Catarina. A partir dessa seleção serão formadas as matrizes, que serão disponibilizadas para os produtores de alevinos.

Piscicultura em Santa Catarina

A piscicultura de água doce catarinense produziu 47.950 toneladas na safra de 2018, sendo os produtores profissionais responsáveis por 70% deste montante. O maior volume de produção é de tilápias, seguido pelas carpas.

Os municípios com maior produção de peixes de água doce na safra de 2018 foram Rio Fortuna, Massaranduba, Ituporanga, Armazém e Joinville.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural