Publicidade

Publicidade

Destruição e prejuízo, foi o que restou

Destruição e prejuízo, foi o que restou

O temporal que atingiu Santa Catarina nesta semana, deixou um rastro de destruição por onde passou, e em Corupá não foi diferente. Os ventos de aproximadamente 100km/h pegaram a todos desprevenidos, mesmo sabendo que aconteceria, ninguém imaginaria tamanha força e poder de destruição.

A Defesa Civil de Corupá e equipes da Prefeitura Municipal tentam contabilizar e registrar os estragos que atingiram cerca de mil propriedades entre escolas, agricultura, residências e comércios. “Os estragos provocados pelo ciclone extratropical que atingiu o Estado no fim da tarde desta terça-feira (30) com rajadas de vento que ultrapassaram os 100 km/h, causaram estragos em todos os bairros da cidade” estimou Claudio Siqueira, diretor da Defesa Civil, que explicou “Todos os bairros da cidade foram afetados de alguma maneira, mas os principais registros ocorreram nos bairros João Tozini, Rio Novo, Rio Paulo, Isabel e Pedra de Amolar.”.

Os trabalhos de socorro aos atingidos, iniciados na terça-feira(30), e que prosseguiram durante a quarta-feira(01), envolveu voluntários e efetivos tanto da Defesa Civil quanto dos Bombeiros Voluntários de Corupá, da Secretaria de Infraestrutura e da Celesc, com atendimentos dos muitos casos de quedas de árvores em ruas – principalmente no interior da cidade -, postes, muros e cercas. No bairro Isabel Alto, por exemplo, um poste caiu com a fiação elétrica e impediu a passagem de carros no local. Esta situação aconteceu também na frente da Estação de Tratamento de Água de Corupá com a queda de três postes com fiação, que deixaram a unidade sem luz e sem condição de bombear a água para tratamento, impondo um racionamento forçado à população, enquanto equipes da EBS e da Autarquia tentavam contornar o problema.

“Há muitos casos de destelhamento parcial, quedas de toldos, de cercas, em todos os bairros da cidade. Pedimos o apoio da população para nos avisar dos danos, para concluirmos a análise da situação”, explicou o secretário de Infraestrutura de Corupá e responsável pela Defesa Civil do Município, Claudio Siqueira. A solicitação é para que o morador, se possível, faça uma foto do dano causado pelo vendaval em sua casa ou propriedade e mande para o Whatsapp da Defesa Civil, com o endereço exato. O contato é o (47) 99279-0057. Já em casos de emergência, o morador deve ligar no 199 ou para os Bombeiros Voluntários, através do 193.

Danos em áreas públicas

Nos espaços públicos, a situação mais grave ocorreu no ginásio da Escola Municipal José Pasqualini, no bairro João Tozini. As telhas se soltaram e danificaram inclusive a parte interna do ginásio. A mesma escola ainda registra problemas com destelhamento em salas de aula. Há estragos ainda na escola Francisco Mees, como destelhamento e árvores quebradas; e no Centro de Educação Infantil Gertrudes Steffen – onde até o ponto de ônibus foi atingido.

No Ginásio de Esportes Willy Germano Gessner, no bairro João Tozini, houve problemas com destelhamento e a garagem coberta foi totalmente destruída. Um carro da prefeitura chegou a ser atingido.

Segundo o prefeito João Carlos Gottardi, ainda não é possível confirmar o valor do prejuízo com o vendaval, tanto nos espaços públicos como nas propriedades particulares. Houve muito prejuízo em plantações de banana e os agricultores ainda avaliam os danos.

“Felizmente, o município não possui desabrigados ou desalojados, e nenhuma pessoa ficou ferida durante o vendaval. Sobre os danos materiais, estamos buscando maneiras de solicitar apoio do Estado com recursos e vamos tratar a recuperação da cidade como prioridade”, disse o prefeito.

Bananicultura

Mais uma vez os bananais corupaenses foram atingidos, impondo prejuízos para um segmento que já vinha sofrendo com a crise imposta pelo coronavírus e pela oscilação do preço do produto. Segundo a ASBANCO-Associação dos Bananicultores de Corupá, serão necessários vários dias para que se calcule os prejuízos do setor.

ETA de Corupá voltou a operar normalmente nesta quarta-feira(01)

A Celesc realizou a manutenção na rede elétrica na região da autarquia Águas de Corupá, no bairro Ano Bom, e a Estação de Tratamento voltou a operar normalmente por volta de 16h desta quarta, e com isso o abastecimento de água começou a ser normalizado na cidade.

Até 17h desta quarta, conforme indicava no site da Celesc, das 6.886 unidades consumidoras em Corupá, 959 ainda estavam sem luz.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Corupá / Fotos: Divulgação