Publicidade

Governo do Estado regulamenta a produção de Linguiça Blumenau

Governo do Estado regulamenta a produção de Linguiça Blumenau

Mais um produto tipicamente catarinense poderá conquistar o mercado nacional. A Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural aprovou Norma Interna Regulamentadora que estabelece a identidade e requisitos mínimos de qualidade para produção de Linguiça Blumenau. A intenção é obter a Identificação Geográfica e preservar a tradição catarinense.

A regulamentação do Governo do Estado é necessária devido a características únicas da produção, que diferem de outros tipos de linguiça, principalmente com relação aos parâmetros físico-químicos (gordura, umidade e proteína). Para ser considerada Linguiça Blumenau é necessário utilizar, por exemplo, carne suína nobre (paleta, pernil, lombo e sobrepaleta), submeter o produto à defumação exclusivamente natural e manter seu formato de “ferradura”.

“A grande vantagem dessa normatização é que ela resgata os aspectos tradicionais, valoriza a cultura do povo e da sua região e oferece segurança jurídica para as empresas que trabalham com esse tipo de produto. Também proporciona a agregação de valor. Os consumidores poderão conhecer e provar alimentos regionais, carregados da história de Santa Catarina”, destaca o gestor do Departamento Estadual de Inspeção de Produtos de Origem Animal da Cidasc, Jader Nones.

A proposta da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) foi elaborada em conjunto pelo Departamento Estadual de Inspeção de Produtos de Origem Animal da Cidasc, contando com a participação da Secretaria da Agricultura, empresas da região do Vale do Itajaí e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

“A regulamentação nos traz uma tranquilidade porque sabemos que estamos fazendo um produto que tem uma lei que nos resguarda. Isso permite que nós mantenhamos as tradições trazidas pelos colonizadores. Nós não vamos precisar mudar as características da linguiça Blumenau. Sem dúvida nenhuma nos traz um reconhecimento nacional porque é um produto que nasceu em Santa Catarina e que foi trazido pelos colonizadores”, afirma o produtor Luiz Antonio Bergamo.

Todo sistema de produção deve seguir a tradição dos imigrantes europeus que se instalaram no Vale do Itajaí a partir de 1900 e adaptaram as receitas de sua região de origem. A Norma Interna Regulamentadora traz ainda os ingredientes permitidos na produção, as características sensoriais e de qualidade.

Os estabelecimentos terão o prazo de 120 dias para se adequarem à norma estadual.

Cuidado com a inspeção de produtos de origem animal

Visando resguardar a saúde pública e, conforme legislação que trata do tema, vale lembrar que a Linguiça Blumenau somente poderá ser produzida e comercializada por estabelecimentos que possuem o serviço de inspeção municipal, estadual ou federal (SIM, SIE ou SIF, respectivamente).

“Os consumidores devem ficar atentos e comprar sempre produtos de empresas regularizadas e inspecionadas. Essa é uma forma de valorizar quem respeita a legislação, além de não comprometer a sua saúde e de seus familiares, consumindo sempre produtos seguros”, explica Jader Nones.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural